Maquete

Quando confrontado com o desafio da representação formal dos conceitos atrás referidos entendi que a opção seria necessariamente figurativa, mas uma figuração em que os elementos simbólicos do conceito tomados como base para a realização da obra, fossem facilmente identificáveis com a minha “maneira” de concretização das formas.

O “PILÃO” representado na minha proposta é uma figura que procura transmitir ao observador, juventude, força, dignidade altiva.

É uma figura de afirmação dinâmica, em que todas estas qualidades se concentram no “QUERER” que lhe permite romper os “SETE VIMES” que aperta nas mãos.

A figura “veste” uma síntese do capote da farda, capote que, no peito, abre cedendo à força do corpo, que não consegue conter.

Na cabeça tem a barretina, o ícone mais simbólico da “nossa” farda e que, estando presente, identifica a figura.